Flashback: Como nos decidimos a ter um filho

Ter um filho é uma grande mudança na vida de um casal, e é um daqueles assuntos que deve ser bem discutido durante o relacionamento, para se perceber se o casal está em sintonia.

Pois bem, o meu namorado é 4 anos mais velho, estava quase a fazer os 30 quando começámos a namorar. Segundo ele, a idade de ter juízo. Penso que foi daquelas situações em que ao primeiro beijo começou logo a imaginar o resto da nossa vida juntos. Eu, pelo contrário, estava mais numa onda de "curtes" e muito sinceramente, esses planos a longo prazo assustaram-me e pus os pontos nos i's: aquilo eram só uns amassos, nada de sério ia sair dali.

O que me vale é que ele não desistiu. Continuámos a falar (afinal, já nos conhecíamos há alguns anos) e pouquinho a pouquinho ele lá se foi entranhando na minha vida. Ainda hoje gozamos a dizer que ele me engatou com livros (emprestou-me uns livros para eu ler xD ). Lembro-me de falar sobre isso com uma amiga minha e ela dizer que nós os dois falávamos mais do que ela e o namorado dela (já não estão juntos, FYI ).

E assim começámos a namorar e passados alguns meses tivemos a primeira conversa séria sobre filhos: ele gostava de ter 1 filho, eu não me via a ser mãe. Vá, lá lhe expliquei que sempre tive essa ideia de ser mãe antes dos 30, mas que quanto mais me aproximava desse limite, mais me apercebia que não, não estava minimamente preparada para tal coisa, é que nem pensar! Além disso, sempre fui contra a ideia de só se ter um filho, para mim era 2 ou zero.

Houve outro momento eu que estávamos a falar nos nossos hipotéticos futuros filhos, "se tivesse um filho fazia assim ou assado", em que escolhemos logo os nomes para as nossas futuras crianças. E foi sempre assim que continuámos a falar deles, hipoteticamente.

Assim se passaram meses, que se transformaram em anos. E nós a continuar com uma relação à distância (só nos víamos aos fim de semana). Continuávamos a falar dos hipotéticos filhos, mas nunca seriamente (pelo menos não eu, já ele puxava o assunto sempre que podia) pois, lá está, nem sequer morávamos juntos.

Até que fomos morar. Surgiu-lhe uma proposta de emprego que o trazia para o pé de mim. Ele estava disposto a mudar de emprego e vir morar comigo se eu estivesse disposta a aturá-lo 24/24h. Teríamos de arranjar uma casa para nós também. E aí caiu-me a ficha, era o momento do agora ou nunca: se eu realmente não quisesse filhos, teria de lhe dizer naquele momento, pois sabia que era importante para ele. E apercebi-me que afinal até nem era uma ideia assim tão descabida. O rapaz até ficou parvo quando lhe confirmei isso (pode lhe ter surgido uma lagrima ao canto do olho).

Ficou "combinado" que iriamos dar um ano a viver juntos, e depois começávamos a tentar. E calhava bem com a minha timeline, ainda seria antes dos 30.

Agora, vocês pensavam que a história era assim tão simples? Não foi não. Cerca de seis meses depois ele (sim, ele, o senhor "por mim tinhas engravidado quando nos conhecemos") começou com dúvidas. Ah e tal, o tempo está a passar muito rápido, se calhar era melhor juntarmos mais dinheiro antes, e depois há umas viagens que gostaríamos de fazer..... E a medrosa aqui, aproveitou logo para concordar. É melhor sim, vamos adiar um ano.

Prontos para nova reviravolta? Temos dois períodos de férias, em Julho e em Setembro. Em Julho fomos acampar e Setembro era para irmos viajar (as tais viagens que nos impediam de termos filhos). Pois bem, não conseguimos chegar a acordo sobre onde ir e o que fazer... faltava um mês e não tínhamos nada marcado. Depois de muito pensar e ponderar os prós e contras, aqui a je chegou a uma conclusão: não vale a pena adiar, vamos fazer um filho e vai ser este ano!

E assim, há quase um ano atrás, foi decidido que iriamos embarcar nesta aventura (ou maluqueira, como lhe quiserem chamar). E não, não conseguimos fazer o filho logo (entre consultas e efectivamente engravidar), mas isso é tema para um novo post.

E vocês, foi uma decisão pensada ou foi assim muito random também?

See yah ;)

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Rant: “Faz um clearblue digital!”

Uma Nova Aventura