Workshops e "Cérebro de Grávida"

Um dos conselhos que me deram enquanto grávida, foi para aproveitar e fazer workshops sobre variados assuntos de maternidade, pois são uma boa ajuda e fonte de informação sobre o que aí vem, e ainda há a benesse que serem patrocinados por algumas marcas que nos podem dar amostras e miminhos.

E não, não é só por causa das prendas, mas temos de pensar que elas de facto dão uma ajuda e até porque poder experimentar produtos é muito bom para nos decidirmos a comprar coisas.

Ora, eu sempre adorei workshops e palestras e coisas do género e portanto sempre pensei que era coisa que queria fazer. Mas no inicio da gravidez não me sentia muito à vontade para me pôr no meio das grávidas, parecia que estava infiltrada. Planeei que a altura de Agosto/ Setembro devia ser o melhor para o fazer, pois já iria a meio da gravidez.

Primeiro de tudo, andei a fazer "pesquisa de mercado" para ver onde poderia encontrar tais workshops. Com o pesquisar de tantas coisas sobre bebés, foram aparecendo algumas publicidades dirigidas e depois com o passa-palavra fiquei a conhecer estes sites onde organizam este tipo de eventos:


Próxima etapa, pensava eu, era escolher um tema que me interessasse. Ainda por cima vivo na zona de Lisboa, em princípio teria bastante oferta. Mas quando chegou a hora H reparei que não era só escolher o tema, era escolher algo que tivesse um horário compatível com o trabalho: ou eram muito cedo, 18h ou 19h (sendo que eu saio ás 19h ou 20h) ou quando era aos Sábados era logo de manhã (e eu ou trabalho no Sábado de manhã, ou quando não trabalho, aproveito para ir à "terrinha", ainda por cima no Verão).

Depois da desilusão inicial, lá voltei à carga e implementei um plano de acção: arranjei um workshop que era à noite numa quarta feira; no dia seguinte, iria colocar a minha folga semanal e iria a outro workshop que começava às 19h; Para bónus, inscrevi-me em 5 min grátis de ecografia emocional (as tais 3D/4D) para um Sábado à tarde para poder ir com a minha mãe para ela ver o neto.

E aqui começa a aventura, nunca pensei que tivesse tantos problemas a chegar ao workshop. 

Aparentemente fácil, afinal ficava em Entrecampos, e eu conhecia minimamente a zona. Bastava ir de comboio, até podia ir jantar ao Campo Pequeno, depois ia ao Workshop, e no final metia-me no metro e ia ter com o marido que estava ali na zona do Saldanha e iamos os dois para casa. Simples né? Nop!

Para quem não me conhece, eu quando vou a algum sitio desconhecido, tento sempre ir com o mapa todo estudado. Google maps e o google street view são os meus melhores amigos. Mas parece que desde que estou grávida que não me consigo concentrar em nada. Então, não tive tempo para fazer bem o trabalho de casa (e por não ter tempo leia-se "desperdicei o meu tempo todo a fazer outras coisas nada importantes"). Vi uns dias antes que o Workshop era no centro Pré e Pós Parto, e vi que a morada indicava uma rua lateral ao pé de um restaurante chamado Sakura e foi isso.

Ora do próprio dia, no trabalho fui ver melhor o site e o mapa. E lá está escarrapachado no site que o Centro é mesmo na rotunda de entrecampos. "Ainda bem que fui ver" pensei eu.


Continuei com o plano de acção e lá fui eu ao Campo Pequeno comer qualquer coisa. Lá, lembrei-me de ir confirmar se o Workshop sempre era às 20h30... A SMS de confirmação que eu tinha recebido dizia 20h10. Ups! Já só tinha 20 min para acabar de comer, fazer um chichizinho (essencial) e por-me a caminho. Ainda por cima agora nesta "condição" não podia propriamente andar a correr nem a atravessar estradas assim à parva.


Subi pelo caminho indicado a preto, fiz a curva e... nada de centro. Uma loja de chineses, uns prédios, mas nada mais. "Mau...será que é mais à frente?". Andei mais uns metros, pesquisei ruelas, vi dos dois lados da estrada, e nada (setas azuis). E o tempo a passar. Hora de ligar os dados do telemóvel, abrir Google Maps e MEO Drive (e de reparar que a bateria estava quase a acabar), tentar localizar-me e perceber o que aconteceu. Sim, efectivamente estava no sítio que devia estar; sim, o mapa dizia que ali devia estar o tal centro; não, os meus olhos não avistavam nada disso.

Até vos consigo imaginar a questionar: "Então e perguntares a alguém?" Pois, pelos vistos parece que a gravidez ainda não me tirou a timidez. Vamos não falar sobre isso.

Respirei fundo e comecei a pensar: "ora, a primeira morada que me tinha aparecido uns dias antes, indicava uma rua perpendicular à avenida, vamos tentar lá espreitar". E fiz o caminho indicado a verde, a minha última esperança. O que é que imaginam que aconteceu quando lá cheguei? Exacto, não era o sítio.

Frustrada e com lágrimas nos olhos (vamos culpar as hormonas), decidi que já chegava de tal tortura e que o melhor era voltar para casa (pelo tal caminho a preto). Assim que faço a curva o que é que eu encontro? A porcaria do Centro que tinha passado quase 15 min a tentar encontrar. Ali, ao virar da esquina!


Com zoom percebe-se melhor que eu não devia estar a procurar algo na direcção da seta rosa, mas sim da amarela. Que raiva! Ah, e eu também estava à procura de algo com mais publicidade e afinal de contas a porta é muito modesta, apenas as janelas têm uma publicidade que me passou completamente ao lado quando passei a correr pela rua (já sabem que é uma expressão, foi a andar depressa).

Pensam que já acabou? Enganaram-se. Depois de conseguir entrar (sim, porque não me abriram a porta à primeira) lá me informaram que o Workshop NÃO ERA ALI. Era na CLÍNICA pré e pós parto e não no CENTRO pré e pós parto. E onde fica a clínica? Exacto, nunca rua transversal, ao lado do restaurante japonês. só que era para baixo e não para cima como eu pensava.


Ou seja, eu da primeira vez vi bem (pois fui ver a morada que me indicaram no evento) mas no dia como tinha a ideia do "pré e pós parto" nem me lembrei da clínica e fui procurar o centro.

E finalmente, consegui chegar ao destino, "só" com 20 min de atraso. Felizmente, eles começaram com outro tema que não me interessava e ainda cheguei bem a tempo para ouvir falar de cólicas (e de facto foi muito interessante). Valeu a pena a camada de nervos que apanhei.

Quando acabou, lá me meti no metro, mas a conjugação de factores cansaço+ ir a relatar as minhas desventuras no telemóvel + falso à vontade de quem não é a primeira vez que anda de metro o que é que deu? Ao mudar da linha amarela para a vermelha, pumba, pus-me no metro a caminho do aeroporto (sim, estou habituada a ir a S. Sebastião, e daí só posso mesmo ir para a direcção aeroporto, independentemente de onde queira sair). Só que neste caso eu estava no Saldanha e queria ir para S. Sebastião. Sim, foi mesmo cereja no topo do bolo, meti-me no metro errado (felizmente dei logo pela falha e saí na estação seguinte). Mas isso ainda me custou uns minutos e mais frustração para cima.

E vocês, qual foi a coisa mais estúpida/ frustrante que fizeram e atribuíram ao "cérebro de grávida"?

E já agora, que mais workshops conhecem?

See yah.

(Imagens do Google Maps e editadas maravilhosamente por mim via Paint)

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Rant: “Faz um clearblue digital!”

Flashback: Como nos decidimos a ter um filho

Uma Nova Aventura